Notícias

Leo de Brito apoia Expressão Jovem em Sena Madureira

O projeto Expressão Jovem, promovido pelo governo do Estado, com apoio do deputado federal Leo de Brito estreou em Sena Madureira, nesta sábado, 22. O ginásio Hermilton Gadelha Pessoa foi o cenário escolhido para realização de atividades voltadas para o público jovem do município. Jovens e adolescentes participaram de rodas de capoeira, campeonato de futsal, quadrilha, recital de poema, apresentação de música, teatro e dança, entre outras atividades.

Secretário de Juventude do Estado, por quatro anos, Leo de Brito reconhece a importância de projetos que promovem saúde, esporte e lazer para juventude. “Estive a frente da Assessoria da Juventude, no governo do Jorge Viana, e sei o quanto é importante oferecer alternativas para juventude ter acesso ao esporte, cultura e lazer. É maravilhoso ver milhares de jovens aproveitando esses espaços. Eu faço questão de apoiar essas iniciativas. A juventude é um do eixos prioritários no meu mandato”, disse.

Assentados da Reforma Agrária pedem intervenção de parlamentar junto à presidência

Neste sábado, 22, o deputado federal Leo de Brito se reuniu com assentados da Reforma Agrária, em Capixaba. Lideranças comunitárias e agricultores familiares apresentaram algumas reivindicações ao parlamentar.

“Desde que o Temer entrou nós estamos sofrendo muito. Não temos liberação de crédito agrícola, nosso beneficio está cortado há mais de oito meses, nem água estamos tendo condições de comprar. Nossa situação é muito triste”, relatou Tadeu da Silva, produtor rural do assentamento Nova Promissão, morador do ramal Boa Vista.

Leo de Brito relembrou da articulação que fez junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) para modificar alguns pontos do Acórdão que previa o corte no beneficio de assentados, considerados irregulares do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

“Estive nessa luta desde o inicio e conseguimos que o TCU ampliasse o prazo para que os assentados pudessem procurar o Incra e regularizar a situação. Somente no Acre eram mais de 25 mil famílias nessa situação. Eu continuarei cobrando do governo federal uma postura diferente em relação ao homem do campo, apesar de sabermos que esse presidente que ai está não se importa com esses trabalhadores, a prova disso são as mudanças propostas na Reforma da Previdência, mas não podemos desistir, o momento é de resistência”, garantiu o deputado.

Deputado leva debate sobre a Reforma da Previdência ao Bujari

O ciclo de debates sobre a Reforma da Previdência, promovido pelo gabinete do deputado federal Leo de Brito, continua chegando a mais municípios acreanos. Nesta sexta-feira, 21, o encontro foi com o Movimento de Mulheres Camponesas, no Centro Cultural, do Bujari.

Além das integrantes do movimento, alunos do Ensino Rural também participaram do encontro, em que o parlamentar abordou todos os principais temas da Reforma, e que prejudicam em especial a juventude e os trabalhadores e trabalhadoras do campo.

“Vamos levar informação e tirar dúvidas do maior número de pessoas possível. A resistência continua”, relatou o parlamentar.

Leo de Brito conduz bate-papo sobre educação de Jovens e Adultos no Acre

A noite desta quinta-feira, 20, foi de bate-papo com alunos das escolas de Ensino de Jovens e Adultos (EJA), Maria Vicentina Gomes, João Paulo II e Airton Sena, as três localizadas na região da Baixada em Rio Branco. O deputado federal Leo de Brito e o secretário de Educação do Acre, Marco Brandão se reuniram com as turmas no auditório da Secretaria de Educação (SEE) para conversar sobre oportunidades e os novos rumos da educação no Acre.

“Essa turma dedicada, que por alguma razão na vida teve que abandonar o ensino regular e hoje corre atrás do tempo perdido, do conhecimento, da formação educacional, do crescimento profissional. Conhecer, saber o que eles querem e o que nós queremos para eles é a razão de estarmos aqui. Só a educação tem o poder de transformar a sociedade”, destacou o parlamentar.

Leo de Brito vê ligação entre Gladson Cameli e Ponte do Bilhão

Senador pepista teve o segundo voto mais caro do país nas eleições de 2014

Tião Vitor, jornal Página 20

O deputado federal Leo de Brito (PT/AC) manifestou opinião que parte do dinheiro da obra de construção da ponte sobre o Rio Negro, no vizinho Estado do Amazonas, tenha vindo parar no Acre para regar as campanhas de Gladson Cameli, hoje senador pelo Partido Progressista. O entendimento do parlamentar petista foi divulgado na manhã desta quarta-feira, 19, através de um vídeo divulgado nas redes sociais. Nele, Brito pede às instituições que realizem investigações para apurar as suspeitas surgidas a partir da delação premiada do ex-diretor de Projeto de Infraestrutura da Camargo Corrêa, Arnaldo Cumplido, que denunciou esquema milionário de desvio de recursos drenados para políticos amazonenses, como é o caso dos ex-governadores e agora senadores Eduardo Braga (PMDB) e Omar Aziz (PSD).

Pelo raciocínio do deputado petista, no centro desse esquema está o empresário Eládio Cameli, pai de Gladson e proprietário da construtora Etam. De acordo com Cumplido, a Etam era subempreiteira da obra de construção da ponte que liga Manaus à cidade de Iranduba – conhecida como ‘Ponte do Bilhão’, dado ao seu alto custo -, e era a encarregada de fazer os repasses do dinheiro aos políticos amazonenses.

“Essa denúncia é de uma gravidade muito grande. Todos nós conhecemos as campanhas milionárias que foram feitas pelo senhor Gladson Cameli no Estado do Acre e todos nós sabemos que esses recursos sempre vieram de Manaus”, disse Leo de Brito. “Nós estamos pedindo a apuração, estamos pedindo que os órgãos possam fazer essa apuração rigorosa, pois o senhor Gladson e o senhor Eládio Cameli têm muito a explicar à sociedade acreana”, completou.

Gladson teve o segundo voto mais caro do Brasil

Analisando os custos das eleições de 2014 está comprovado o grande “poder de fogo” de Gladson Cameli na disputa. Naquele ano, ele se elegeu senador da República pelo PP e teve uma das campanhas mais caras do Brasil. Segundo Léo de Brito, Gladson teve o segundo voto mais caro entre os 27 senadores eleitos, perdendo apenas para a senadora goiana Kátia Abreu (PMDB).

“Kátia gastou R$ 6,9 milhões e recebeu 282.052 votos, o que equivale a R$ 24,71 por voto. Já o Gladson obteve 218.756, gastando R$ 22,46 por voto”, disse o parlamentar, com base em informações colhidas junto ao site Congresso em Foco, edição do dia 15 de janeiro de 2015.

Para Leo de Brito, isso mostra o quanto têm sido milionárias as campanhas de Gladson Cameli, que já se elegeu deputado federal por dois mandatos.

Na sua prestação de contas da eleição de 2014, a construtora Etam aparece como uma das doadoras com maior volume de recursos. Ao todo, foram R$ 1,8 milhão. Mas aparecem, também, como doadoras, outras grandes empresas da área da construção civil, como a Construtora Amazonidas Ltda, que doou R$ 585 mil.

lém dessas, outras empresas investigadas pelas Operações Lava Jato e Carne Fraca também fizeram doações para Gladson Cameli. A OAS doou R$ 100 mil através do Diretório Nacional do PP e a JBS dou R$ 600 mil em três repasses feitos, também, através do Diretório Nacional.

O passado que condena

Pelo raciocínio do deputado petista, é difícil supor que Eládio Cameli tenha atuado em esquema de corrupção desviando recursos da obra da Ponte do Bilhão e doando apenas para políticos amazonenses, deixando seu filho de fora. E é justamente isso que cabe às instituições instigadas por Leo de Brito investigar. Leo lembra, também, que Eládio já se envolveu em caso semelhante nos anos de 1990, quando participou do esquema para a compra de votos que garantiram a reeleição para o então presidente tucano Fernando Henrique Cardoso.

Eram de Eládio os cheques de R$ 200 mil, usados para o pagamento dos parlamentares acreanos (cerca de R$ 985 mil em valores corrigidos pelo IGP-M até 30 de março) que votaram a favor da reeleição de FHC.

Resta também lembrar que Gladson Cameli, no início das investigações da Operação Lava Jato, foi citado pelo doleiro Alberto Yousseff como um dos parlamentares para quem ele remetia uma mesada que variava de R$ 30 mil a 150 mil, nas legislaturas de 2006 e 2010, quando Cameli era deputado federal.

Leo de Brito cobra explicações sobre fechamento das Farmácias Populares

Foi aprovado, na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC), da Câmara Federal, o

requerimento que cobra do Ministério da Saúde explicação sobre o fechamento das 393

unidades do Programa Farmácia Popular, anunciado na última semana.

O documento, de autoria do deputado federal Leo de Brito, solicita que órgão esclareça pontos

importantes da decisão como, por exemplo, se vai haver diminuição no tipo de medicamento

ofertado.

“Precisamos saber com clareza quais os estados e municipios que serão afetados, se a medida

atinge o tipo e número de medicamentos ofertados, se o acesso também sofrerá alterações,

todas essas informações são muito importante, diante de uma situação extremamente

preocupante”, explicou Leo de Brito.

O programa foi criado em 2004, na gestão do ex-presidente Lula, e dois anos depois além de

contar com as unidades próprias, foi vinculado ao programa “Aqui tem farmácia”, em que os

pacientes também poderiam encontrar certos medicamentos, com desconto de até 90%, em

farmácias privadas.

Para Leo de Brito mesmo que as farmácias credenciadas continuem operando, a decisão pode

prejudicar diversos tipos de paciente. “Atualmente mais de 100 tipos de medicamentos são

dostribuidos nas unidades próprias do programa, as farmácias privadas credenciadas distribuem

somente 32 tipos, então como é que nós vamos ter uma redução desse tamanho e os pacientes

não vão ser prejudicados?”, indagou o parlamentar.

Leo de Brito visita antigo colégio Meta, onde funcionará Museu dos Povos Acreanos

Acompanhando da diretora-presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour, Karla Martins, o deputado federal Leo de Brito visitou as antigas instalações do colégio Meta, em Rio Branco, local em que funcionará o Museu dos Povos Acreanos. O parlamentar destinou, aproximadamente, R$ 2 milhões em emendas parlamentares para restauração e reforma do prédio, bem como compra de equipamentos para o funcionamento do Museu.

Karla Martins explica que o espaço será destinado a contar e salvaguardar a trajetória dos povos do Acre, em sua formação. “É um grande reforço à identidade, às raízes, às informações sobre a cultura acreana, sob aspectos múltiplos, inclusive não só os artísticos mas, também os museológicos, os comportamentais e de patrimônio que podem estar contidos num espaço como esse”, disse.

Para Leo de Brito o espaço servirá como um ponto de encontro com o conhecimento e tradições acreanas. “O local onde está a alma do povo acreano, dos indígenas, do povo sofrido acreano, das pessoas que ajudaram a construir esse estado. A memória e a identidade de um povo é algo que tem um valor inestimável para as presentes e futuras gerações”, declarou.

Patrimônio do Estado

O prédio foi construído em 1970 pela Ordem dos Padres Servos de Maria, e tinha o objetivo de educar os filhos de seringueiros, toda via por apresentar um alto padrão de infraestrutura e de modelo educacional, outros pais e mães manifestaram interesse em matricular os filhos, o que levou o grupo de padres a oferecer vagas num modelo misto. A construção e funcionamento do colégio foi capitaneada pelo padra André Ficarelli.

Conhecido também como “Colégio dos Padres”, o Instituto Nossa Senhora das Dores possuía estrutura e arquitetura  inspiradas no estilo clássico da época do fascismo. Posteriormente se tornaria o tradicional Colégio Meta, e atualmente foi desapropriado pelo governo do Estado para abrigar a memória do povo acreano.

Leo de Brito visita Escola Jovem Boa União em Rio Branco

O deputado federal Leo de Brito foi recebido por professores, coordenação e alunos da Escola Jovem Boa União, nesta segunda-feira (17) em Rio Branco. Localizada na periferia da capital, a escola é uma das sete instituições de ensino integral do Acre.

Na ocasião, o parlamentar almoçou com os estudantes, reuniu-se com professores e colocou seu mandato à disposição. “Como educador e parlamentar, meu maior desejo é que esse modelo dê certo, é no que depender dos nossos professores, tenho certeza que assim será”, afirmou.

Deputado se reúne com bancada e prefeitos para tratar de emenda impositiva

Em agenda em Rio Branco, o deputado federal Leo de Brito reuniu-se, nesta segunda-feira (17) na Associação dos Municípios do Acre (AMAC) com a bancada federal e 14 prefeitos do estado para tratar da emenda impositiva de bancada, visando contemplar a todos os municípios.

O parlamentar criticou o contingenciamento pelo governo federal do recurso, que caiu de R$ 154 milhões para R$ 81 milhões. A verba será prioritariamente destinada aos ramais, a partir de critérios objetivos e técnicos definidos pelo Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre). “É hora de ouvirmos os prefeitos, que conhecem de perto a realidades de cada cidade. Estamos juntos nessa, para brigar pela liberação total da verba”, afirmou Brito.

Leo de Brito se reúne com representantes do Corpo de Bombeiros e PM

O deputado federal Leo de Brito recebeu em seu gabinete em Rio Branco representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Acre para tratar de pautas específicas e pertinentes das categorias. Eles apresentaram uma grande preocupação com a pauta de Reforma da Previdência e seus impactos negativos, especificamente para suas carreiras.

“Me comprometi a apoiar no que for preciso no que diz respeito às questões legislativas e fazendo a resistência a essa proposta maldosa que traz consigo tanto retrocesso”, afirmou o deputado.

Página 20 de 36« Primeira...10...1819202122...30...Última »