NOTA DE SOLIDARIEDADE AO PRESIDENTE LULA

Venho a público manifestar minha total confiança e solidariedade ao presidente Lula, injustamente condenado hoje (12/07) pela República de Curitiba no “caso triplex”.

Acusado por um PowerPoint pelo MPF de ter recebido um apartamento triplex no Guarujá (SP), no qual nunca deteve a posse, muito menos a propriedade, Lula compareceu somente uma vez no imóvel e ainda assim recusou interesse na sua compra.

A inocência do presidente Lula foi comprovada pelo depoimento de 73 testemunhas ouvidas durante meses de investigação.

Ao longo do processo, ficou provado que o triplex pertencia a OAS, e que esta, como legítima dona, deu o imóvel em garantia a Caixa Econômica Federal.

Apoiando-se em ilegalidades e atropelos processuais, os procuradores de Curitiba basearam suas acusações movidos pelo ódio de perseguição política ao Partido dos Trabalhadores e ao maior líder político da América Latina.

Como já era há muito denunciado pelos advogados de Lula, o processo foi conduzido por um juiz parcial e político, que durante todo processo de instrução deixou claro sua sanha política-partidária, através de vazamentos seletivos à imprensa. Um verdadeiro jogo de cartas marcadas.

Causa-me estranheza que essa sentença seja proferida no momento em que a denúncia contra o presidente Michel Temer será submetida a autorização pela Câmara dos Deputados e em que o Poder Judiciário encontra-se em pleno recesso forense.

Temos total confiança de que essa sentença absurda será revertida nas instâncias superiores e a justiça sobre Lula será feita.