Leo e comissão da câmara vistoriam obras de ponte sobre o madeira

Somente quem viveu as consequências do isolamento causado pela enchente histórica que inundou parte da BR 364, reconhece a importância de uma obra como a ponte sobre o Rio Madeira, interligando os estados do Acre e Rondônia. Por aproximadamente um mês, um trecho importante da estrada ficou bloqueado. O nível do rio chegou a 19,74 metros, um recorde nos últimos 50 anos.

Ainda em 2014, a presidenta Dilma Rousseff anunciou a realização da obra, elegendo-a como prioridade em seu governo. Avaliada em R$172 milhões, a construção da ponte teve início ainda em outubro do mesmo ano.

Recentemente a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara Federal, uma das mais importantes da Casa, recebeu uma denúncia de que as obras estariam paralisadas. Foi pensando nisto que o presidente da Comissão, deputado federal Leo de Brito, apresentou requerimento solicitando uma visita técnica ao local da construção. Com a presença de mais dois membros da CFFC, os deputados Nilton Capixaba e Lindomar Garçom, a visita foi realizada nesta quinta-feira, 16.

“É um dos papéis da Comissão acompanhar as ações do poder executivo, primando pela transparência com o uso dos recursos públicos. Além disso, esta é uma obra que representa desenvolvimento econômico para os dois estados, bem como o ganho social para a população”, explicou Brito.

De acordo com o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Sérgio Mamany, as obras não foram paralisadas, apenas tiveram o ritmo de trabalho reduzido. “Foi necessário realizar uma série de contingenciamentos, o que acabou diminuindo o ritmo de trabalho, mas estamos seguindo à risca o cronograma e vamos entregar a obra no tempo previsto”, disse.

Para Lindomar Garçom, neste momento, o trabalho de acompanhamento da comissão é fundamental. “É na articulação de recursos e negociações junto ao governo federal, que nós parlamentares, podemos contribuir para que essa obra seja concluída e entregue com sucesso. Fico muito feliz em ver o Leo de Brito levando esse trabalho para dentro da comissão, fazendo com que a gente consiga ajudar os dois estados”, comemorou.

Ao todo, são mais de três quilômetros de extensão entre os dois estados. Segundo informações do DNIT quase 40% da obra foi concluída. Estima-se que a ponte seja entregue no primeiro semestre de 2018.