Leo de Brito se manifesta sobre pedido de arquivamento de inquérito que investiga Tião Viana

O deputado federal Leo de Brito usou a tribuna da Câmara, nesta terça-feira (2), para fazer justiça e defender a honra do governador Acre, Tião Viana. O parlamentar destacou o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) ao Superior Tribunal de Justiça para que o inquérito que investiga Viana na Operação Lava Jato seja arquivado.

A PGR argumenta que não há registro de encontros do governador, ou de pessoas ligadas à campanha eleitoral dele em 2010, com o doleiro Alberto Youssef que, na versão do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi quem operou pagamentos de propinas. Além disso, não há sequer uma prova de que Tião teria conhecimento de que a doação recebida por ele durante a campanha de maneira legal, com registro no TRE do Acre, seria fruto de qualquer ilicitude.

“O ano passado, na CPI da Petrobras, nós tivemos a oportunidade de fazer esse questionamento ao delator e percebemos nitidamente as contradições. Então, a PGR pediu o arquivamento desse processo. Feita a investigação, ficou comprovado que o governador não tem nada a ver com essa questão de propina da Petrobras. Não vai haver uma denúncia contra o governador”, afirmou Leo de Brito, que foi membro da CPI da Petrobras na Câmara.

O deputado aproveitou para ressaltar a limpa trajetória de vida pública do governador do Acre. “É importante que se diga que o governador Tião Viana já foi senador por dois mandatos. Na sua biografia não consta uma mácula sequer. Fez uma campanha limpa, com recursos contabilizados, que foram devidamente registrados e aprovados pelo TRE do Acre”.

A decisão sobre o pedido de arquivamento da investigação de Tião Viana caberá ao STJ.