Leo de Brito quer esclarecer fala alusiva à intervenção militar

O deputado Leo de Brito (PT-AC) apresentou requerimento na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara para a convocação do Ministro da Defesa, Raul Jugmmann, para que preste esclarecimentos em relação à afirmação do General do Exército, Antonio Hamilton Martins Mourão, sobre a possibilidade de intervenção militar no país.

No último dia 15, em palestra realizada na Loja Maçônica Grande Oriente, em Brasília, após a notícia da segunda denúncia contra o Presidente Michel Temer por participação em organização criminosa e obstrução de justiça, o General Mourão teria afirmado: “Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”, justificando que “desde o começo da crise o nosso comandante definiu um tripé para a atuação do Exército: legalidade, legitimidade e que o Exército não seja um fator de instabilidade”.

Na sua justificativa, o deputado Leo de Brito afirma que, “tendo em vista que as declarações originam-se de um Comandante do Exército brasileiro, posto de alta hierarquia e relevância na tomada de decisão, faz-se necessário que o Ministro da Defesa (autoridade hierarquicamente superiora) informe a este parlamento as circunstâncias deste posicionamento que afeta a ruptura democrática”.

PT na Câmara