Leo de Brito intermedia implementação de mototaxímetros no Brasil

Atendendo aos pedidos da categoria de mototaxistas, o deputado federal Leo de Brito convocou uma audiência com a direção nacional do Inmetro para tratar do andamento da implementação dos aparelhos mototaxímetros, regulamentados pela portaria de nº 393 de 2012. A reunião foi realizada no último dia 21 de agosto no Rio de Janeiro, com a participação do parlamentar, de representantes da RBtrans e da Fernordest.

O acordo estabelecido durante a audiência garantiu que Rio Branco será a cidade-piloto, onde serão testados os aparelhos fabricados com o intuito de realizar a medição de valores a serem pagos pelo usuário de mototaxi, baseados no tempo e na distância. “A previsão é que a implementação na capital do Acre inicie já no próximo mês. Após a fase de teste, o mototaxímetro deverá ser utilizado pelas outras cidades do estado e em seguida será implementado nos demais estados do país, facilitando a vida tanto de passageiros quanto dos mototaxistas. Foi um compromisso que firmei com a categoria e vou acompanhar todo o processo até que o aparelho esteja em circulação”, garante o deputado.

De acordo com o presidente da Federação Norte Nordeste dos Mototaxistas, Motoboys, Motofretes e Taxistas (Fenordest), Pedro Mourão, que é mototaxista há 14 anos, a intervenção do deputado é de grande valia para a categoria. “Desde de 2012 nós tentávamos essa audiência e com a ajuda do deputado conseguimos, por isso somos imensamente gratos. Esse aparelho será essencial para que possamos comprovar o valor cobrado nas corridas e não sejamos chamados de ‘ladrão’ pelo passageiro, como acontece muitas vezes”, afirmou.

Segundo o diretor de transporte de RBTrans, Jô Luiz, que também participou da audiência no Rio, a iniciativa irá beneficiar de forma direta e indireta 1200 mototaxistas somente em Rio branco, e 800 mil em todo o Brasil.

“Além de o deputado Leo ter aberto as portas para essa negociação, é muito importante que ele continue fazendo esse trabalho de cobrar para que o aparelho esteja o mais rápido possível trazendo melhorias para a sociedade. Os dois lados são beneficiados. Tanto o cidadão, que vai pagar uma corrida justa, quanto o mototaxista, que poderá comprovar o valor cobrado e assim evitar transtornos”, ressaltou Luiz.

Assessoria Leo de Brito