Leo de Brito apresenta PL que pretende reduzir evasão no ensino superior

O deputado Leo de Brito apresentou nesta segunda-feira (27), na Câmara Federal, um projeto de Lei (PL 1275/2015) que obriga as instituições públicas e privadas de ensino médio do Brasil a ofertarem a disciplina de orientação vocacional aos alunos, ministrada por profissionais habilitados. Professor da Universidade Federal do Acre (Ufac) e membro da comissão de Educação, o parlamentar acredita que a proposta pode reduzir o índice de evasão no ensino superior.

“A orientação vocacional desempenha um papel de grande importância, pois faz com que o aluno do ensino médio tenha uma maior percepção de suas identificações. A disciplina pode fazer com que suas escolhas profissionais sejam mais compatíveis com suas particularidades e afinidades, evitando assim o abandono do curso”, afirma o deputado, que vem participando ativamente dos debates envolvendo juventude e educação no Brasil.

Em sua justificativa, o deputado se baseia em dados fornecidos pelo Grupo de Trabalho sobre Evasão e Retenção junto ao colegiado da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Nacionais de Ensino Superior (ANDIFES), que apontam um índice de 13% da evasão universitária no Brasil nos últimos três anos. O índice tem apresentado um aumento gradativo, já que, em 2009, chegava a cerca de 9%.

Além disso, segundo o último Censo da Educação Superior elaborado em 2013 pelo Ministério da Educação, o número de estudantes que se formaram nas faculdades brasileiras teve redução de 5,7% em relação a 2012, apesar do aumento no número de matrículas registrado ao longo da última década.

De acordo com o texto do PL apresentado por Brito, “a orientação vocacional realizada por profissionais habilitados poderá, além de orientar os educandos na realização de uma escolha profissional consciente e adequada ao seu projeto de vida, oferecer dados importantes sobre as instituições de ensino superior, os cursos oferecidos, as especificidades de cada profissão e o mercado de trabalho”.