Leo de Brito alerta que “salvar” Cunha é por em xeque credibilidade da Câmara

O deputado Leo de Brito (PT-AC) ocupou a Tribuna nesta quinta-feira (9) para reiterar que a credibilidade da Câmara dos Deputados “está em jogo” ao se referir à votação no Conselho de Ética do processo de cassação do presidente afastado, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcada para a próxima semana.

“Eu faço esse alerta, como membro do Conselho de Ética, porque teremos a votação e há um voto decisivo, que é o voto da deputada Tia Eron (PRB-BA). Inclusive, os jornais dão conta da divisão que existe entre os membros do partido em relação a esse voto, porque muitos querem a cassação do deputado Eduardo Cunha. Os jornais também apontam que existe uma pressão forte do presidente ilegítimo Michel Temer para salvar Cunha. Ou seja, aquilo que denunciamos desde o início, em relação ao golpe, que era para jogar a corrupção para debaixo do tapete, salvar Eduardo Cunha e retroceder nos direitos sociais no nosso País”, afirmou Leo de Brito.

O parlamentar petista citou ainda a decisão da Justiça Federal do Paraná em relação à esposa do presidente afastado da Câmara. “Agora saiu a notícia de que a esposa do ex-presidente desta Casa, Eduardo Cunha, virou ré na Justiça Federal do Paraná. O Ministério Público Federal fez um mapeamento da propina da Petrobras e chegou às contas de Eduardo Cunha no exterior, na Suíça. As contas que dizem que não existem, mas que existem”, disse.

Gizele Benitz

Foto: Agência Câmara