Leo de Brito acusa Gladson Cameli de se beneficiar com a privatização da Eletroacre

Na última terça-feira, 20, durante sessão na Câmara Federal, o deputado federal Leo de Brito usou seu tempo para denunciar a participação de uma empresa ligada à família Cameli no processo de compra da Eletrobrás Distribuição Acre, antiga Eletroacre. Notícias veiculadas em sites locais dão conta de que a família do senador Gladson Cameli pretende arrematar a concessionário, que tem o lance inicial de R$ 50 mil.
“Isso é um dos maiores absurdos que já vi. Nós estamos diante de um parlamentar que legisla em causa própria, que apoiou o  governo golpista em busca dos interesses da sua própria família”, destacou o parlamentar.
Leo de Brito relembrou que a privatização das distribuidoras de energia é mais uma das medidas retrogradas do atual governo federal. No caso do Acre mais de 400 trabalhadores perderão seus empregos. O parlamentar salientou ainda que ao contrário do que foi propagado pelo governo federal, a Eletroacre teria crédito junto a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
“Espalhou-se que a Eletroacre era deficitária em R$ 275 milhões quando na verdade a própria Aneel reconheceu que a distribuidora tem um crédito de R$ 163 milhões”, explicou de Brito.
O parlamentar encerrou seu discurso pedindo que o senador Gladson, que inclusive pleiteia o cargo de governador do Acre, se explique. “Quero dar ao senador Gladson Cameli a chance de responder se sua família tem realmente interesse em comprar a Eletroacre e se ele é a favor da privatização. Os trabalhadores da Eletroacre e a população querem saber”, indagou.
Retrocessos no governo Temer
Na tribuna da Câmara, Leo de Brito recordou que Gladson votou a favor de diversas medidas que retiram direitos brasileiros, enfraquecem a classe trabalhadora e beneficia estatais estrangeiras.
“O Gladson votou a favor da Emenda Constitucional 95, que congela os gastos públicos com educação e saúde; voto à favor da Reforma Trabalhista que tira direitos do povo; e votou a favor da isenção de um trilhão para petroleiras estrangeiras, entregando o pré-sal brasileiro a outros países. E agora mais esse absurdo”, indignou-se de Brito.
O parlamentar alertou a população para a possibilidade de mais um ataque. “O senador parece ter esquecido o quanto o povo brasileiro vem sofrendo com vários aumentos em tarifas como a do gás de cozinha, da gasolina , das passagens aéreas e que, no caso da privatização das concessionárias,  fatalmente chegará a energia elétrica”, reforçou.